Como Desenvolvedores Refatoram Código Fonte? Estudos Longitudinais de Projetos de Software – palestra dia 5/12 às 17h no auditório 2 da Facom

Postado por: Edna Ayako Hoshino
Nesta terça-feira (05/12) às 17h estaremos recebendo a visita do Prof. Alessandro Garcia da PUC-Rio. Ele dará uma palestra sobre refatoração de código-fonte. Todos estão convidados!
Mais informações abaixo:
Local: Auditório 2 da Facom
Dia: 05/12/2017
Horário: 17h00
Palestrante: Prof. Dr. Alessandro Garcia da PUC-Rio

Resumo: Refatoramento de programas é uma das atividades mais frequentes de manutenção de software. Refatoramento consiste de transformações realizadas no programa de forma a melhorar sua estrutura interna, enquanto preservando seu comportamento. Porém, o apoio à automatização de tarefas de refatoramento é demasiadamente limitado na prática. Consequentemente, desenvolvedores podem introduzir uma série de efeitos colaterais no código refatorado, tais como problemas estruturais e defeitos, muitas vezes sem estarem conscientes sobre estes efeitos. Nesta palestra, iremos discutir estudos recentes onde revelamos uma série de problemas frequentes cometidos por programadores ao realizarem refatoramento ao longo do histórico de mais de 50 projetos de software. Também iremos discutir implicações destes problemas para a prática e pesquisa de apoio ao refatoramento de software.

Bio: Prof. Garcia possui doutorado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2004), mestrado em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e graduação em Ciência da Computação pela Universidade Estadual de Maringá (1998). Atuou como Professor Assistente da Universidade de Lancaster (Inglaterra) de Fevereiro 2005 a Janeiro 2009. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Informática da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Engenharia de Software, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão informatizada da saúde, modularidade, tratamento de exceções, linhas de produtos, medição de software, arquitetura de software e desenvolvimento de software dirigido por modelos. Ele é coordenador do Comitê de Programa do FSE 2018, uma das principais conferências da área de Engenharia de Software. Ele é membro do Corpo Editorial de dois dos principais periódicos da sua área: IEEE Transactions on Software Engineering e Journal of Systems and Software. Ele é co-editor do journal Software Engineering Development and Research (JSERD) da SBC/Springer. Ele tem sido convidado frequentemente nos últimos 10 anos para os Comitês de Programa e/ou Comitês de Organização das principais conferências internacionais de Engenharia de Software e áreas afins, tais como ICSE, FSE, AOSD/Modularity, MODELS, ICPC, ESEM, SPLC, SANER, AAMAS e várias outras. Ele também publica com frequência nestas conferências. É atualmente Bolsista Produtividade do CNPq (nível 1C) e Cientista do Nosso Estado (FAPERJ). Ele recebeu vários prêmios, distinções e reconhecimentos, tais como Melhor Dissertação de Mestrado de 2000 (Sociedade Brasileira de Computação), Melhor Pesquisador do Ano (Lancaster University, 2006), Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ, 2009 e 2013), Distinção em Produtividade (PUC-Rio, 2009 and 2012) e Membro Afiliado da Academia Brasileira de Ciências (ABC, 2009 a 2014). Vários de seus artigos receberam distinções nas principais conferências internacionais da sua área, tais como o ACM Distinguished Paper Award do ICSE 2014 (conferência Qualis A1). Ele lidera o grupo de pesquisa Opus, do Laboratório de Engenharia de Software da PUC-Rio, possuindo várias parcerias atulamente com outros grupos de pesquisa internacionais nos EUA, Inglaterra, Alemanha e Argentina. Seus projetos de pesquisa são financiados por agências de fomento — CNPq, CAPES, FAPERJ e Newton Fund — e por parceiros da indústria de software, tais como Petrobras e Minds@Work.